quarta-feira, 30 de Junho de 2010

Team Columbia HTC- SCOTT Addict 2009



Não é para todos, ou melhor nem todos as podem ter...

SCOTT...

Eurobike 2009 - Scott Spark 2010 com Twinloc

Qual o Óleo mais adequado para cada estação


Lubrificante de baixa viscosidade, produzido a partir de canola(http://pt.wikipedia.org/wiki/Canola) é biodegradável e limpa-se facilmente com Oranj peelz ou Pro J.


Lubrificante criado a partir de matérias renováveis totalmente amigo do ambiente!
Durante testes com equipas profissionais demonstrou aptidões para os dias mais invernosos.


Lubrificante sintético de alta durabilidade mesmo nas condições mais extremas, ideal para condições de lama/chuva.


Lubrificante seco á base de cera não atrai sujidade e pode ser usado em condições de piso seco a misto.

Conselhos do Bruno Brito - Personal Trainer Glacéau Vitaminwater








Finalmente o calor, o sol e as noites de verão. Confesso-vos que adoro o verão e a minha sugestão de treino para esta semana é na praia, para quem já está de férias e acabou os exames ;-) portanto quer seja de manhã ou ao final do dia, agarrem uma garrafa de essential e corram, moderadamente, durante 30 minutos. Aproveitem o mar e no final, que tal um revigorante mergulho? Boa semana!

sexta-feira, 25 de Junho de 2010

GR22 - Rota das Aldeias Históricas

Desde o fim da aventura do ano passado, que o desafio estava lançado. A Rota das Aldeias Históricas em 5 dias, durante os meses que iam passando o assunto foi-se falando e a dada altura parecia que se tinha que alugar um autocarro, pois os candidatos a este desafio eram mais que muitos!
Chegada a hora H apresentaram-se à partida apenas 5, como diz o ditado, poucos mas bons!

O DESAFIO ESTAVA LANÇADO...

Dia 1
Primeira Parte do Dia

Local de saída Bike Zone 06H30 e chegada a Castelo Novo, ponto de partida. Este Grande percurso circular pode ser iniciado em qualquer ponto do mesmo, mas foi por nós escolhido Castelo Novo, por ser um dos pontos mais perto de Leiria e para que nos 2 primeiros dias se fizesse a parte mais rolante, para haver uma melhor adaptação do nosso corpo a tanta hora em cima da Bike.
Depois de o Jorge da Mota, ter comido a sua perninha de frango e o seu naco de pão caseiro, lá começamos a rolar já eram 09H45, em caminhos largos e com bom piso, que nos proporcionaram bons andamentos, mas que são uma constante sobe e desce, sempre ladeados por muitas flores, vegetação e com alguns cursos de água para nos fazer travar o andamento e proporcionar mais uns momentos para a foto. Depois de fazermos a difícil subida de calçada chegámos a Monsanto às 14H38, local previsto para o almoço. Resumo do primeiro dia 4H25m a pedalar para fazer 70,51km.

Segunda Parte do Dia

A segunda parte mais plana, sendo que grande parte do trajecto foi para contornar a Barragem da Meimoa, para nos levar a Sortelha, onde chegámos às 21H30 para pernoitar. 1º Dia - 142.96 km, em 9H13m, 15.49km/h.

Dia 2
Primeira Parte do Dia

Saída de Sortelha pelas 09H15, o tempo estava mudado, depois de um lindo dia de sol, com uma temperatura agradável, agora tínhamos um céu mais carregado de nuvens e a temperatura desceu muito de noite. Continuamos com grandes paisagens, hoje já se encontravam mais povoações, sobretudo habitadas por gente idosa, mas bastante simpática. Paragem em Freineda, eram 14h35, depois de 67.5 km feitos em 4h31m para o almoço, por aqui não se come onde se quer, come-se onde há.

Segunda Parte do Dia

Saída de Freineda às 15h40, o terreno estava a mudar, menos plano, outro tipo de vegetação, pois estávamos a chegar pela 1ª vez perto do Rio Côa, e aqui começou o nosso 1º contratempo. Eram 16h30, quando chegamos à margem Esquerda do rio, o GPS indicava que era ali que se passava pr’a outra margem, mas como o Inverno foi chuvoso, o caudal do rio era muito grande, impossível atravessar, portanto só havia 2opções, subir ou descer a margem do rio à procura de uma ponte. Optámos por descer o rio o que se verificou mais tarde ser a opção errada. Foram 2h30m à procura da ponte, quase sempre com a Bike à mão em terrenos selvagens, cheios de silvas, fetos e outra vegetação, com muros de pedra e poucos caminhos. Devido a todo este tempo perdido a etapa que era para terminar em Marialva, terminou em Almeida pelas 20H40.
Resumo do segundo dia 08H23m e um total de 107.43KM.

Dia 3
Primeira Parte do Dia

Saída de Almeida pelas 09h00, primeiro uma visita ao interior da fortificação, vale a pena visitar. Depois tomámos o rumo, direitos a Marialva, onde chegámos pr’a almoçar já eram 15h15m e mais 75.32 km em 5H 09m. Mais uma manhã de paisagens espectaculares, e terrenos cada vez mais acidentados, que nos iam deixando marcas nas pernas.

Segunda Parte do Dia

Saída de Marialva perto das 16H20, o destino era Linhares da Beira, era, digo bem, porque mais uma vez o terreno pregou-nos uma partida e se já íamos com algum atraso e esta etapa já se estava a prolongar, o dia já ia a desaparecer no horizonte, eis que chegámos desta vez ao Rio Mondego, o GPS dizia que se tinha que atravessar, mas em frente estava o Rio, de um lado a A25 e do outro a linha do comboio. Conclusão da história do dia, para não se voltar pr’a trás, foi pelo único caminho possível, depois de atravessar-mos um ribeiro de águas claras mas muito frias, seguimos em direcção à serra, o tempo estava a ficar mais frio e o dia já lá ia, tentámos então ligar, via telemóvel para o carro de apoio, mas até a rede era difícil de encontrar por estas paragens. Por fim lá conseguimos o contacto com o Sr. Manaia, o nosso salvador, eram 22H35, quando nos conseguiu encontrar, em Aldeia Nova, uma pacata aldeia perdida na encosta norte do Parque Natural da Serra da Estrela. Devido a estes percalços, fomos transportados no veículo de apoio para Celorico da Beira onde, pernoitámos de barriga vazia, por já não haver restaurantes aberto, e o corpo queria mais descansar do que comer.
Resumo do Terceiro dia 09H42m e um total de 135.83KM.

Dia 4
Primeira Parte do Dia

Depois de um pequeno almoço reforçado, fomos no veiculo de apoio até Linhares da Beira, onde iniciámos pelas 09H45 aquela que seria pr’a nós a derradeira etapa. Este dia é de todos os que fizemos o mais difícil. À saída de Linhares começa-se a subir um trilho largo e com bom piso, sempre a ver a Aldeia cá em baixo cada vez mais pequena, é uma subida de 1h30m em que subimos, subimos mas o Castelo de Linhares está sempre ali à espreita. Depois de, 1 ou 2 km’s, de menor inclinação, mais uma subida, esta com os trilhos, em certas zonas muito degradados, que faziam saltar da Bike e depois era difícil recomeçar devido à inclinação e que nos deu que fazer pelo menos 01H00 e que nos levou até a uma altitude de 1600 metro, com a vista maravilhosa da Serra da Estrela do outro lado do vale, ainda com um manto branco de neve. Do ponto mais alto, até à estrada que liga o Sabugueiro à Lagoa Comprida é quase sempre a descer, com passagem pela Barragem do Lagoacho, já eram 14H20 e nada de encontrar um sitio para se almoçar.

Eram 15H50 quando por fim chegamos à Lagoa Comprida e para frustração de todos o restaurante ali situado estava fechado, a fome o cansaço e o desespero de ter que subir até à Torre com a barriga vazia, fizeram com a nossa aventura terminasse ali.
Foram quatro dias a pedalar, 433 km, 31h40m em cima da Bike à média de 13.65 km/H.


Ficou a certeza de cá voltar, com outra logística para completar esta Rota que vale a pena fazer e também a certeza de que a mesma se consegue fazer nos cinco dias que o grupo tinha planeado.

Texto de:
Nuno Morgado

Fotos:
Paulo Manaia

terça-feira, 8 de Junho de 2010

É com Orgulho que escrevo…

Pois é amigos, parece que os irmãos Shrek, andam a fazer das deles senão leiam…

No passado Domingo a equipa de ciclismo deslocou-se a Reguengos de Monsaraz afim de participar em mais uma prova de ciclismo do calendário Master´s que era constituído por 1 etapa em linha com cerca de 80 km e 1 contra-relógio por equipas de 12 km.

Pelas 10h00 da manhã deu-se a partida da etapa em linha que desde inicio foi muito movimentada, havendo muitas tentativas de fuga nas quais os irmãos Humberto Santo e Aníbal Santo estiveram sempre muito activos….
Estas fugas iam sendo anuladas pelas 3 maiores formações do nosso pelotão visto ser do interesse dos mesmos arrebatar todas as camisolas em disputa e controlar sempre a corrida de forma a poderem vencer a etapa.

Ao km 32 Humberto Santo ataca e consegue ganhar vantagem de cerca de 30 segundos para o pelotão. Devido a ser um atleta vitorioso, as equipas principais colocam em perseguição 4 atletas que ao km 40 alcançam o nosso atleta depois de o mesmo ter ganho a 4 meta volante do dia formando um quinteto na frente que sempre colaboraram uns com os outros e foram avançando na etapa chegando a ter 1 minuto para o pelotão.

Após a contagem de montanha faltavam poucos km para o fim e o nervosismo dentro do carro de apoio começava-se a instalar-se; tínhamos o nosso homem mais rápido na frente da corrida e o pelotão começava a aproximar-se dos fugitivos.

Ao chegar á curva da recta da meta Humberto Santo arranca muito forte e faz um sprint de 300 metros deixando os seus companheiros de fuga, conseguindo a vitória na etapa para a Casa do benfica em Pataias.

Humberto Santo vestiu a camisola amarela mas o pior estava para vir, defender a mesma num contra-relógio por equipas com equipas fortes e com 8 e 9 atletas seria uma missão praticamente impossível.
Fizemos um excelente contra relógio mas com poucos elementos a recuperação física é difícil, acabamos por perder 51 segundos para a equipa vencedora.

Fica o registo de vitória na 1ªetapa e consequente camisola amarela, 3º na classificação por pontos e 3º lugar no escalão A.

Parabéns aos 2 e esperamos voltar a velos novamente neste registo...

segunda-feira, 24 de Maio de 2010

Como tudo começou...

FÁTIMA – SANTIAGO COMPOSTELA
01 a 04 MAIO 2008


1º Dia saída do Santuário pelas 08H35, rumámos ao norte em direcção a Caxarias sempre a rolar a alta velocidade visto que o piso era quase todo em alcatrão e a força era ainda muita. Passada Caxarias desta vez por fora, fizemos a primeira paragem para recarregar baterias no Arneiro da Freixianda e dai até ao almoço que foi em Ansião, deu-se o primeiro engano que nos custou 1 hora e cerca de 20 km a mais. Depois da passagem forçada por Alvaiázere chegamos então a Ansião às 12h40 e com 74km.
Saída de Ansião pelas 14h00 rumo a Conimbriga onde chegámos pelas 16h23 com 108km, tendo o “Líder” uma claque de apoio à sua espera. Depois de mortas as saudades seguimos direcção a Coimbra, onde chegámos às 17h50 com 127km e dai ultimo troço da etapa do dia até à Mealhada chegando pelas 19h20 com 8h22m11s de pedalada e 150km percorridos. Mais uma vez a noite foi passada nos bombeiros locais.


2º Dia, saída da Mealhada às 08h00, seguimos direcção à Anadia para o primeiro carimbo do dia e dai para Albergaria – A-Velha, onde chegamos por volta das 11h00 com195km, para retemperar forças bebemos a ginja da praxe na adega “Casa Alameda”. Depois da bendita Ginja nova etapa com passagem por Oliveira de Azeméis, até S. João da Madeira onde se fez paragem para um almoço “leve” de Francesinhas.
Depois desta pequena paragem lá partimos para a etapa em direcção ao Porto onde chegámos eram18h20m com 268km com uma paragem na Ribeira para a sempre refrescante Coca-Cola.
A ultima jornada do dia que devido a uma indisposição de um dos participantes durou até às 21h15, com a nossa chegada a S. Pedro de Rates, com 307km, onde dormimos no Albergue.

Uma Palavra de força de todos nós...


Sei que para inicio do nosso blog, não será uma boa noticia mas aqui fica uma palavra de coragem para o nosso amigo Zé Rosa que caiu.
De todos nós um grande abraço, as melhoras e que voltes rápido para andar com a gente...

domingo, 23 de Maio de 2010

Esta no ar...

Já esta no ar o Blog da BikeZone Leira.
Este espaço serve para mostrar a todos o que fazemos e onde vamos.
Aqui poderam dar opiniões, sugestões e poderam pedalar com o nosso grupo.

Junta-te a Nós...